Semana de Orao pelos Seminrios

Seminrio: estamos em Casa!

A Semana de Orao pelos Seminrios ficou, uma vez mais, marcada pelo encontro para jovens no Seminrio Diocesano de Portalegre, no dia 18 de Novembro.

 
É bom estar em Casa. Entre os jovens presentes e aqueles que à noite se reuniram
para rezar pelos Seminários e pelas Vocações, o sentimento era comum: estamos em
Casa. 
 
A Semana de Oração pelos Seminários ficou, uma vez mais, marcada pelo encontro
para jovens no Seminário Diocesano de Portalegre, no dia 18 de Novembro. Há sempre
bons motivos para podermos visitar o Seminário Diocesano, mas o melhor motivo, é o
de sentimos grande desejo de o celebrar, não só o Seminário como espaço físico, mas
principalmente o espaço espiritual, que nos revela o amor de Deus: o nosso Bispo
Diocesano, os sacerdotes, principalmente os que se dedicam à formação e ao
acompanhamento vocacional, e os seminaristas diocesanos. Rezar com eles, por eles e
por toda a Comunidade Diocesana, berço de vocações ao sacerdócio. O desafio foi
lançado e os jovens não faltaram à chamada. Foi muito bom!
 
Foi uma tarde e noite surpreendentes. Iniciamos o nosso encontro com o acolhimento
para nos conhecermos melhor. Seguiu-se uma visita ao espaço do Seminário
Diocesano, principalmente os espaços mais importantes da casa. A Igreja do
Seminário, as salas de “aula” e de reuniões, quartos, capela, biblioteca, sala de
descanso e de lazer, claustros, zona de jogos e por fim… a “tradicional” subida à torre
do Seminário, da qual pudemos contemplar a bela vista da Cidade de Portalegre. Após
uns jogos e umas bolachas, fomos divididos em três grupos: oração, teatro e “aula”,
que nos falou e despertou para a temática “Vocação”. Enquanto os mais velhos
preparavam a Vigília de Oração da noite, os mais novos preparavam uma peça de
teatro sobre ser “outro Cristo”, ou trabalhavam o tema da Vocação. No final da tarde
os trabalhos foram apresentados a todos, provocando um tempo de boa disposição, de
partilha e de diálogo. À noite, depois do jantar, seguiu-se a Vigília de Oração pelos
Seminários, presidida pelo nosso Bispo Diocesano D. Antonino, e aberta a toda a
comunidade diocesana, que se fez representar por um bom grupo de fiéis. Foi um
tempo muito belo de oração, onde se sentiu um forte desejo de muitas e santas
vocações sacerdotais. A presença e os testemunhos dos nossos seminaristas, André
Beato e Diogo Neves, foram também muito importantes e muito entusiasmaram os
jovens. O encontro terminou noite dentro, à porta do Seminário, com um tempo de
diálogo e de convívio entre todos, à medida que se iam arrumando as coisas e
trocando palavras de “despedida”.
 
O Secretariado da Juventude e Vocações promoveu ainda outras iniciativas, no âmbito
da Semana de Oração pelos Seminários, de modo a envolver a muitos quantos
disponíveis, jovens e menos jovens, neste despertar para a necessidade de oração pelo dom do Sacerdócio. A equipa fez um trabalho de “recordação” do nome dos
sacerdotes nascidos na Diocese de Portalegre – Castelo Branco desde o seculo XVIII, e
desafiou a que estes sacerdotes, “esquecidos pela força do tempo”, fossem dados a
recordar pelos actuais párocos, às “suas comunidades de origem”. O objectivo era o
das comunidades terem conhecimento, que a oração dos seus antepassados tinha sido
geradora de vocações sacerdotais, motivando-as deste modo a rezarem pelas
vocações ao sacerdócio ainda com maior crer e esperança. Estes sacerdotes falecidos
foram recordados no Domingo dos Seminários. A segunda parte do desafio
concretizou-se no gesto dos jovens escreverem cartas às paróquias da nossa diocese,
dando graças pelos sacerdotes vivos e em acção pastoral na diocese. Agradecer às
“comunidades de origem” dos nossos actuais padres, pelos frutos da sua oração “por
sacerdotes”, mas também por terem sido um espaço onde esses padres, então
crianças e jovens, puderam preparar o coração para acolherem o desafio de Jesus:
“Vinde e Vede”! Um agradecimento merecido às comunidades diocesanas. É um
desafio que estamos a viver no “pós Semana de Oração pelos Seminários”, de modo a
recordarmos que a oração pelas vocações não deverá ser um crer fechado em
“semanas temáticas”, mas que deverá ser uma realidade contínua e presente no
coração das comunidades cristãs todos os dias.
 
 

SDPJVpcb