Dia Diocesano do Aclito

A F D SENTIDO(S) VIDA
NA EUCARISTIA OS SENTIDOS NO CHEGAM

 
O Dia Diocesano do Acólito com o tema A FÉ DÁ SENTIDO(S) À VIDA NA EUCARISTIA OS SENTIDOS NÃO CHEGAM foi este ano vivido, no dia 25 fevereiro 2017, em Alcains, Arciprestado de Castelo Branco, onde está a decorrer a Visita Pastoral do Senhor Bispo.
Presentes, quase uma centena de acólitos: crianças, adolescentes e jovens, vindos dos cinco Arciprestados da Diocese: Abrantes (13), Castelo Branco (29), Ponte de Sôr (10), Portalegre (5) e Sertã (33), acompanhados pelos seus animadores e alguns párocos.
Pelas 9h00 já estavam os acólitos de Alcains a exercer o ministério do acolhimento; depois, pouco a pouco, foram chegando carros e carrinhas com os acólitos e seus animadores que foram compondo o Salão do Seminário de Alcains, onde decorreram os trabalhos da parte da manhã até ao almoço, partilhado na sala de jantar do seminário que ofereceu a todos uma gostosa sopa; foi um momento de alegre partilha e de grande convivência.
Na animação musical colaboraram os acólitos do Carvoeiro e a oração inicial foi presidida pelo um dos Padres do Verbo Divino de Nisa e dois dos seus acólitos.
Seguiu-se a formação, orientada pelo Cónego Assunção, ajudado por adequados pps e vídeos sobre a Liturgia Eucarística, terceira parte da Eucaristia, e sobre o Hino de louvor e adoração de São Tomás de Aquino (Séc XIII) Adoro Te devote.
A tarde, iniciou-se no centro da Vila de Alcains, junto do monumento ao Imaculado Coração de Maria, com canções e oração. Daí, em dois grupos, divididos por idades, um seguiu para a Igreja Matriz onde o Cónego Bonifácio orientou uma comunicação e visita à igreja tendo como tema o património e as manifestações da religiosidade e outro na Igreja do Espírito Santo com a temática vocacional, orientado pelas religiosas do IPMMI da comunidade de Castelo Branco (São Tiago); estes grupos alternaram-se para a abordagem da mesma temática.
No final, seguiu-se a Procissão da Igreja do Espírito Santo para a Igreja Matriz, onde foi concelebrada a Eucaristia vespertina de domingo, presidida por D Antonino Dias, Bispo Diocesano, e vários sacerdotes. Na homilia o Senhor Bispo colocou em evidência o amor de Deus por nós, comparando-o ao amor da mãe que não esquece o filho das suas entranhas; recordou que os servidores devem ser fiéis, para concretizar “isto vale também para vós que sois acólitos”; e, em terceiro lugar, referiu a importância de pensar nas prioridades da vida, desafiando a dar o primeiro lugar a Deus, em sintonia com a temática das leituras do Domingo VIII do tempo Comum.
Antes da bênção, o Director do Secretariado Diocesano de Liturgia agradeceu ao Seminário e à Paróquia e a todos os intervenientes no programa deste dia e deu a palavra ao Padre Luís Leal do Serviço Nacional de Acólitos e também Pároco de Ameixoeira - Lisboa que esteve connosco neste dia. Das suas palavras, o alento aos acólitos para que vivam o vosso serviço com alegria nas liturgias das vossas paróquias; cresça em vós o amor à Eucaristia “Jesus escondido” como o tinha o Beato Francisco Marto; referindo também a sua ligação a esta paróquia através do falecido Padre Álvaro de Jesus de quem é sucessor na Paróquia de Ameixoeira e do falecido D Aurélio que conheceu como Bispo dos Açores.
O Senhor Bispo invocou a bênção de Deus sobre todos e desejou aos acólitos a fidelidade ao chamamento que receberam para o serviço do altar e perguntou se algum ou alguma não sentiria o chamamento a uma vocação de consagração.

SDLpcb