ADVENTO COM YOUCAT EM CAMINHADA SINODAL

A mensagem de Advento acompanhada por uma circular aos "agentes de pastoral" em ordem a estimularem vivncia da caminhada para o Natal, em comunho diocesana, atravs duma proposta concreta para cada semana.

O Advento é um tempo de esperança com apelo à vigilância, à fé no Messias anunciado pelos Profetas, à vida nova que ele nos comunicou como Filho de Deus e Salvador do mundo. Maria, a humilde Serva do Senhor, é-nos apresentada neste itinerário como modelo e estímulo para acolher e aprender a caminhar com Jesus.

 

Na intenção de que todos vivamos a preparação para o Natal em comunhão diocesana, ouso fazer quatro propostas concretas de acção, uma para cada semana do Avento. Para além de nos unirem nos mesmos objectivos, serão provocação, apoio e estímulo para cada um aceitar o desafio e crescer na fidelidade a Cristo e à missão que lhe está confiada.

 

1) Solidariedade na preparação para o Natal. A caminhada sinodal que a Diocese está a fazer convida a que todos nos empenhemos em preparar a celebração do nascimento do Senhor Jesus Cristo. Os Grupo Sinodais e Movimentos de Apostolado e cada comunidade cristã no seu todo, em verdadeira solicitude pastoral, hão-de motivar os seus membros para a vivência deste tempo, com iniciativas várias e etapas definidas por cada um dos Domingos do Advento que sempre dão o mote para a vivência de cada semana. Não faltará a oração, a reflexão da Palavra de Deus, a dinâmica sacramental e o acolhimento sincero do Senhor Jesus Cristo que, se veio até nós, também nós devemos ir ao Seu encontro para O acolher em alegria e verdade.

Proposta de ação: valorizar, durante esta semana, a oração individual, a participação na Eucaristia e a celebração do Sacramento da Reconciliação ou Confissão. Recordar e saber de cor os Sacramentos da Igreja. (Para ler e aprofundar sugerimos o YOUCAT, nºs 172 e seguintes. YOUCAT é o Catecismo da Igreja Católica para os jovens, muito útil também para os adultos. Apresenta o que a Igreja Católica hoje crê e como se pode crer razoavelmente).

 

2) Solidariedade com os crentes perseguidos. Há muitas pessoas que não são livres de professar a sua crença, a sua fé religiosa. Há leis intolerantes e mesmo discriminatórias, há decisões e comportamentos ofensivos, há perseguições e morte. Segundo dados disponíveis, são os cristãos quem hoje sofre maior discriminação por todo o mundo. Mais de 200 milhões são vítimas de alguma forma de ódio, violência, ameaça, confiscação de bens e outros abusos. Apenas e só por serem cristãos. Não podemos ficar indiferentes. Diante de Jesus, tenhamos presente todos os que não são respeitados nos seus direitos e também aqueles que, abusando do poder, oprimem, humilham, perseguem e ofendem. Que todos possam chegar ao entendimento de que só a Verdade nos libertará.

Proposta de ação: valorizar, nesta semana, a oração pelos cristãos perseguidos e por quem os persegue para que todos se possam reconhecer e encontrar na Verdade. Recordar e saber de cor as Bem-aventuranças. (Para ler e aprofundar sugerimos, além do YOUCAT nºs 283 e seguintes, a Declaração do Concílio Vaticano II sobre A Liberdade Religiosa).

 

3) Solidariedade com os pobres. O cristianismo não é um grupo de amigos que se escolhe para depois se reunir entre si para satisfazer possíveis egoísmos ou caprichos. O cristianismo é constituído pelos irmãos em Cristo. E os irmãos não se escolhem, recebem-se, estimam-se e ajudam-se a crescer com alegria, no respeito por cada um, como Cristo fez. Vivemos um tempo de muitas carências e de gente que sofre em silêncio, amargurada. Não é cristão viver alheio ou de costas voltadas. Como sabemos, não há verdade naquele que diz amar a Deus a quem não vê e despreza o irmão a quem vê. Que a nível pessoal, familiar e da comunidade paroquial não faltem as iniciativas mobilizadoras da vontade de todos para esta dimensão da nossa fé: o amor, a caridade, a partilha, os outros.

Proposta de ação: visitar algum doente ou pessoa idosa e partilhar, durante esta semana, com os pobres da Comunidade, através da Caritas Diocesana ou do Grupo Cáritas da Paróquia ou de quem faz as suas vezes. Recordar e saber de cor as Obras de Misericórdia. (Para ler e aprofundar sugerimos, além do YOUCAT, nºs 450 e seguintes, a Carta Encíclica de Bento XVI “Caridade na Verdade”).

 

4) Solidariedade em Família. O Natal tornou-se também festa da Família. Mas não há festa cristã na família se a família não cresce em Cristo, acolhendo e anunciando a Palavra de Deus. O egoísmo, as tensões e os conflitos quase sempre agridem violentamente a comunhão da família, provocando múltiplas e variadas formas de divisão e sofrimento. No entanto, cada família é sempre convidada pelo Deus da paz a fazer a experiência alegre e renovadora da comunhão restabelecida, da unidade reencontrada, da reconciliação festiva, das exigências do amor que perdoa e salva, que anuncia, vive e celebra a fé. Os membros de uma família cristã que se amam, evangelizam-se mutuamente, fazendo assim a primeira experiência da sua acção missionária. De olhos postos na Sagrada família de Nazaré, que o Natal seja preparado, vivido e evangelizado dentro de cada família cristã, em humildade e amor efectivo.

Proposta de ação: valorizar a oração em Família. Diante do Presépio, ler e interiorizar, também em Família, os dois primeiros Capítulos do Evangelho de S. Lucas. Recordar e saber de cor os Mandamentos da Lei de Deus. (Para ler e aprofundar sugerimos, para além do YOUCAT, nºs 349 e seguintes, a Exortação Apostólica “A Família Cristã”, de João Paulo II).

 

 
 
 
 
Antonino Dias
Bispo de Portalegre-Castelo Branco
20/11/2011